Limpeza x Lavagem Química do Ar Condicionado

October 22, 2013

Sempre trabalhei no ramo da climatização/ refrigeração. E constantemente me deparo com seguinte situação:

Cliente - Quanto custa à limpeza do meu ar condicionado?

Eu – Que tipo de limpeza?

Daí em diante, o cliente não entende a pergunta e eu sempre me atrapalho nas respostas. Porque nós, temos que tentar entender o que realmente o cliente quer. E principalmente se é benéfico o que ele quer.

Pensando nisso vou resumir um pouco sobre o assunto e principalmente da diferença entre limpeza e lavagem química do condicionador de ar.

Limpeza

Quando um cliente solicita uma limpeza, geralmente ele quer a higienização do equipamento. Acontece que o mau cheiro e sujidade visível são apenas, dois sintomas da falta de higienização. A falta de manutenção/ limpeza do ar condicionado é prejudicial à saúde, principalmente em ambientes fechados onde à circulação do ar é menor, aumentando a umidade e a quantidade de poluentes.  Pois aglutina fungos, poeira, fumo, bactérias, ácaros e bolor.

Porém além dos malefícios da falta da limpeza nos condicionadores de ar, tem os problemas:

Da diminuição da vida útil do equipamento e do compressor;

Dos gastos com trocas de peças precocemente;

Com o consumo de energia;

Diminuição da eficiência do equipamento.

 

A limpeza periódica do sistema de ar condicionado é importantíssima para o funcionamento do equipamento.

É muito comum nas visitas, o cliente perguntar:

- Qual é o Problema?

- O equipamento esta sujo (explico eu)!

- Da sujeira eu sei (informa o cliente), mas por que não esta refrigerando?

 

Então explico que o problema é tão somente “a sujeira”. Preste atenção na lista abaixo!!! Se acontecer alguma coisa descrita abaixo é muito provável que o seu equipamento esteja sujo.

Equipamento com odor.

Equipamento pingando água.

Equipamento com rendimento insatisfatório.

Ventilador com baixa vazão.

Equipamento pingando.

Equipamento Congelando.

Ou seja, quase todos os sintomas. Não sou leviano de afirmar que os sintomas acima é exclusivamente da falta de limpeza do “ar condicionado”. Mas com certeza na grande maioria dos casos, é esse o problema!

A maioria das pessoas que possuem aparelhos de ar condicionado só se lembra da importância quando o aparelho deixa de funcionar.  É sabido que a manutenção periódica no equipamento é tão importante quanto possuí-lo principalmente a manutenção de inverno, quando o equipamento tende, a funcionar com menor frequência.

Limpeza  X Manutenção

O que é feito na Limpeza?

A limpeza de um “ar condicionado” pode ser realizada no próprio local sem maiores dificuldades, é necessária a limpeza dos filtros de ar, carenagem e ventilador. Podendo ainda aplicar fungicida e/ou bactericida na serpentina/ bandeja.

Conforme a portaria 3523 do Ministério da Saúde, na Manutenção de ar condicionado deve-se manter limpos os componentes do sistema de climatização, tais como: bandejas, serpentinas, umidificadores, ventiladores e dutos, de forma a evitar a difusão ou multiplicação de agentes nocivos à saúde humana e manter a boa qualidade do ar interno.

O foco da limpeza do ar condicionado é melhorar a qualidade do ar interior. 

O que é feito na Manutenção?

A manutenção preventiva periódica ou esporádica inclui tudo que é feito na limpeza do ar condicionado, somado as verificações e medições como:

Tensão.

Corrente.

Temperaturas.

Pressões do sistema.

Vazão de ar e etc.

Alem das verificações do estado geral e todos os componentes do sistema.

Acontece, que o filtro de dos condicionadores de ar não conseguem reter as menores partículas e essas vão ficar alojadas nas serpentinas (trocador) e nos ventiladores. A obstrução da serpentina só é corrigida com a “lavagem química”.

A lavagem química é considerada  como “Manutenção Corretiva”, em atendimento às exigências da Agência  Nacional da Vigilância Sanitária - Ministério da Saúde conforme Portarias nº 3523  de agosto de 1998, Resolução - RE. nº 176 de 24 de outubro de 2000  e  RE. nº 09 de 16 de janeiro de 2003, referentes aos “Padrões Referenciais de Qualidade do Ar Interior  em  Ambientes  Climatizados  Artificialmente  de  Uso  Público  e  Coletivo”.

 

 

Lavagem química (higienização)

A lavagem química de equipamentos de pequeno porte (que não contam com casa de máquinas) é quase impossível de realizar no local. É necessário desinstalar o equipamento. O equipamento deve ser removido até a oficina, ser completamente desmontado mergulhado em  produto químico específico para a desencrustação. Todos os componentes elétrico e eletrônico são testados em bancada, como a troca dos parafusos e terminais elétricos oxidados, é feito a verificação do chassi, incluindo pintura contra corrosão e pontos de ferrugem. Também é feito a verificação dos componentes e partes mecânicas. É feito a verificação das partes móveis e possíveis desgastes, bem como a lubrificação.  Depois o equipamento é remontado, aplicamos fungicida e bactericida na serpentina e bandeja. Então o equipamento é embalado é pronto para ser reinstalado.

Após a instalação o sistema deve ser pressurizado, e depois desidratado com bomba de alto vácuo. Então é verificada a necessidade de repor ou não a carga de “gás” (aspas, pois odeio essa nomenclatura, o nome certo é fluido refrigerante). 

Ou seja, a diferença de material e mão de obra entre a limpeza e lavagem química do ar condicionado é exorbitante.

A periodicidade da lavagem química é determinada pelo profissional responsável pela elaboração do PMOC (Plano de Manutenção, Operação e Controle).

Eu, particularmente, não aconselho fazer lavagem química em mini split mais de uma vez por ano.  Pois as peças são plásticas e tendem a se desgastar, aumentando o ruído.

 

Jefferson Cerretti

 

Please reload

Posts em destaque!!

Ar Condicionado Portátil Funciona?

July 22, 2014

1/6
Please reload

Posts recentes
Please reload

Arquivos
Please reload

Busca por tópicos